Portugal: Da revolução dos Cravo às lutas contra a Troyka

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Portugal: Da revolução dos Cravo às lutas contra a Troyka

Mensagem por Mauro Nunes em Qua Jul 13, 2016 8:54 am

Portugal, era apresentado como o modelo a ser seguido para impor a austeridade no sul da Europa, o que o levou a experimentar um enorme colapso econômico o qual teve um efeito negativo massivo nos padrões de vida dos trabalhadores e da juventude. Como o ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho sugeriu em 2011: “Portugal só sairá da crise atual se ficar mais pobre." O que acabou acontecendo. Mas como se chegou a isso?
O desemprego saltou de 9,5% antes da crise a um máximo de 17,5% em 2013, diminuindo ligeiramente para 13,2% hoje. Entretanto, 1 em cada 3 jovens está desempregado. Estes números podem estar subestimando a verdadeira realidade: enquanto o desemprego "caiu" em 6 pontos percentuais, o número de pessoas com postos de trabalho aumentou apenas 0,2% durante o mesmo período
Consequência? Na tarde do dia 10 de novembro, o antigo governo, nomeado há 11 dias pela coalizão dos partidos de direita de Portugal, foi derrubado pelos partidos de esquerda no Parlamento. Naquele dia o humor das pessoas era vibrante, alegre e promissor. Elas haviam vencido a primeira batalha.
Abaixo alguns link  que levarão a um entendimento mais de perto do processo que desperta atenção para o próximo paço da luta de classes pelo mundo.



A - Este artigo de Ted Grant, escrito ainda em 1975 traz uma análise marxista surpreendentemente profunda de um processo que ainda se desenvolvia. Quando a crise hoje assola aquele país, está posta a necessidade de retomar com vigor o caminho da revolução.
Depois de aproximadamente um quarto de século de ditadura fascista, a revolução em Portugal abriu uma nova etapa da revolução europeia e mundial. Tendo sido iniciada como um pronunciamento ou golpe militar, demonstrou que existem reservas inesgotáveis de força e resistência nas fileiras da classe trabalhadora, devido ao seu papel na sociedade.
A despeito do controle do rádio, televisão, imprensa, igreja e escolas, o sistema totalitário desmoronou. A corrupção e a opressão afetaram o regime debilitando-o e solapando-o. Devido à posição do proletariado na sociedade, seu trabalho coletivo nas fábricas e indústrias, sua luta coletiva contra os patrões, é-lhe quase inata a ideia de organização, de luta e de uma organização diferente da sociedade. Depois de mais de duas gerações de domínio dos burocratas stalinistas, podemos estar seguros de que, na Rússia, os primeiros grandes acontecimentos despertarão os trabalhadores russos e que estes recuperarão suas grandes tradições. Eles empurrarão com seus ombros a casta burocrática parasitária, tão facilmente quanto as massas portuguesas entraram em ação com a queda de Caetano
http://www.marxismo.org.br/content/revolucao-em-portugal-derrubada-da-ditadura-e-o-movimento-dos-trabalhadores

1 - Portugal: Que se lixe a troika o povo é quem ordena
http://www.marxismo.org.br/blog/2013/02/18/portugal-que-se-lixe-troika-o-povo-e-quem-ordena
2 - Portugal: caiu o governo! A luta continua!
http://www.marxismo.org.br/content/portugal-caiu-o-governo-luta-continua
3 - Em 14 de novembro, greves e manifestações na Europa contra a austeridade
em-14-de-novembro-greves-e-manifestacoes-na-europa-contra-austeridade
4 - Eleições em Portugal: virada à esquerda – crise do regime
http://www.marxismo.org.br/content/eleicoes-em-portugal-virada-esquerda-crise-do-regime
avatar
Mauro Nunes
Admin

Mensagens : 82
Data de inscrição : 10/07/2016
Idade : 56
Localização : Pode me perguntar

http://formacaomarxista.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum